O dia 06 de abril de 2015 será lembrado num futuro bem próximo como o dia em que a Polícia Militar no Brasil iniciou uma verdadeira revolução no atendimento policial cidadão.

Nessa data a Polícia Militar de Santa Catarina lançou oficialmente o projeto PMSC Mobile, que teve projeto piloto desenvolvido e aprovado pelo 12° Batalhão de Polícia Militar, na cidade de Balneário Camboriú, software que aperfeiçoa o processo de atendimento e registro de ocorrências através de um aplicativo para tablets e smarthphones que operem a tecnologia Android.


pmsc-mobile

O PMSC Mobile é composto por um tablet com um aplicativo específico e uma impressora térmica portátil, que já é utilizado nas diversas formas de policiamento: motorizado, a pé, em bicicleta, montado e aéreo.

Atualmente são quase 300 unidades de policiamento que diariamente usam o aplicativo, cerca de 50% das viaturas empregadas no policiamento motorizado em todo o Estado. Até o mês de março de 2017, com apoio de recursos do Poder Judiciário e Ministério Público, esse percentual chegará a 100%, abandonando a PM qualquer formulário de papel.  

A gestão de uma ocorrência exige do policial militar um esforço considerável para sua execução, pois demanda o registro de muitas informações. Com o PMSC Mobile, as informações antes inseridas em onze formulários de papel serão sistematizadas em um único aplicativo informatizado, tornando o processo mais ágil e menos propenso a erros.

Documentos que antes demandavam 5 minutos para seu preenchimento passam a despender apenas poucos segundos, ocorrências que duravam 3 a 4 horas para o desfecho se encerram na média em 30 minutos, com todas as providências adotadas no local dos fatos, inclusive notificação das partes para comparecimento nos Juizados Especiais Criminais para audiência preliminar e requisição de exames periciais.

Por meio do aplicativo a guarnição poderá lavrar termos circunstanciados, boletins de ocorrência, elaborar termos de compromisso, requisitar diligências, produzir provas, receber ocorrência, acessar câmeras de segurança, consultar pessoas e veículos, orientar-se pelo melhor caminho até o chamado, etc. Não há limites na inserção de novas modalidades de serviços.

A novidade tecnológica a serviço do cidadão contagia outros estados da federação.

Durante as Olimpíadas a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro testou uma versão do PMSC Mobile em smartphones, Rio Grande do Sul também vem rodando na Brigada Militar uma versão do aplicativo, Polícia Militar do Distrito Federal, Polícia Militar de Pernambuco, Polícia Militar do Paraná e Polícia Militar de Rondônia já estabeleceram os primeiros contados para a incorporação da tecnologia em suas atividades.

Mas o PMSC Mobile se mostra uma ferramenta extremamente útil num cenário de ciclo completo de polícia, pois as formalidades cartoriais do inquérito policial aplicada nas infrações penais de menor potencial ofensivo resiste a eficiência da tecnologia.

Não é por acaso que Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que há mais de 10 anos lavram o TCO em formulários de papel, largam na frente na adoção da tecnologia, pois já dispunham das condições adequadas para alcançarem a vanguarda no uso do aplicativo.

Portanto boa parte do sucesso do PMSC Mobile reside na atuação completa do policial na ponta, que proporciona um serviço de excelência ao cidadão, e esse é o cenário que a tecnologia na atividade de polícia ostensiva, a questão do ciclo completo para as polícias passa a ser apenas uma questão de tempo, maior ou menor dependendo de cada estado e da resistência oferecida

pmsc-mobile2

Coronel Martinez (PMSC)
Coronel da Polícia Militar de Santa Catarina. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993) com pós em Direito Penal e graduação em Curso de Formação de Oficiais - Polícia Militar do Estado de Santa Catarina (1987).É especialista em Direito Penal (2000), Administração de Segurança Pública (2007) e Gestão Estratégica da Segurança Pública (2012). Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Preservação da Ordem Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: polícia, policiamento, ciclo completo de polícia, estudo comparado de polícia, sociologia urbana, violência e criminalidade. É membro da Associação Internacional de Chefes de Polícia - IACP. Foi Chefe da Terceira Seção de Estado-Maior da Polícia Militar de Santa Catarina (Planejamento e Operações) e Instrutor e Coordenador de cursos para a lavratura de Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCO) pelas Polícia Militares. Foi comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, cuja sede é a cidade de Balneário Camboriú, SC, Brasil, nos anos de 2013 e 2014. Atualmente é mestrando do Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas na Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.