Ministério Público – Nota de pesar: Policial militar Caroline Pletsch

A Associação Catarinense do Ministério Público (ACMP), entidade representativa dos Procuradores e Promotores de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina, externa seu profundo pesar pela morte da policial militar chapecoense Caroline Pletsch. Na noite desta segunda-feira (26/3), a policial e seu marido, o também PM Marcos Paulo da Cruz, foram baleados durante tentativa de assalto em uma pizzaria em Natal, no Rio Grande do Norte.

A soldado Caroline já é a segunda policial militar catarinense assassinada neste mês. No último dia 18 de março, o sargento Claudecir Barrionuevo, também de Chapecó, foi morto a tiros ao tentar impedir o furto do seu próprio veículo.

Cada nova vitima da violência é uma grande perda para a sociedade. Neste momento de dor e consternação, é necessário lembrar que o combate a criminalidade é responsabilidade de todos nós.

Ademais, a ACMP se solidariza e presta suas condolências aos familiares e amigos das vítimas.

 

 

 

Judiciário – Nota de pesar – policial militar Caroline Pletsch

A Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), entidade que representa os juízes e desembargadores do Estado de Santa Catarina, manifesta o seu profundo pesar pela morte da policial militar Caroline Pletsch, ocorrido na noite de ontem (26/3), em Natal, no Rio Grande do Norte, durante assalto em uma pizzaria, onde ela e marido, o também policial militar Marcos Paulo da Cruz, foram alvejados por criminosos.
No momento em que vidas humanas estão sendo perdidas por conta do avanço crescente da violência e da criminalidade que assola o país, é imperioso conclamar as instituições públicas e privadas para ações concretas que possam trazer paz e tranquilidade para todos.
Aos familiares e amigos, a AMC apresenta as suas sentidas condolências, rogando a Deus que lhes dê forças para superar este momento de tamanha dor.

 

DIREITOS HUMANOS – NOTA DE CONDOLÊNCIAS

A Presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Sra. Karina Gonçalves Euzébio, em nome de todos os conselheiros, vem a público expressar seu profundo pesar aos familiares, a todos os profissionais da segurança pública e ao povo catarinense enlutados pelo lamentável, trágico e injustificável ocorrido na data de ontem, dia 26 de março na cidade de Natal – RN.

Jovem catarinense, a soldado CAROLINE PLETSCH, estava de férias com o marido, sargento Marcos Paulo da Cruz, quando foram assaltados e após serem identificados como policias, foram alvejados covardemente. A soldado não resistiu aos ferimentos e faleceu, enquanto o sargento encontra-se hospitalizado até o momento.

Jamais aceitaremos calados a morte de uma agente pública, que defendia os direitos de toda cidadã e cidadão catarinense, expondo sua vida diuturnamente, ser executada simplesmente por sua profissão, uma servidora da segurança pública.

Antes identificados apenas como “agentes do Estado”, os policiais devem também ser reconhecidos e se reconhecerem cada vez mais como trabalhadores e sujeitos de direitos.

As atuais políticas públicas de enfrentamento à criminalidade, aliadas à desvalorização da carreira do servidor colocam todos os policiais em situação de extrema vulnerabilidade.

Este Conselho tem um importante papel a ser dado no pensamento político contemporâneo para que possamos todos, os governados, reivindicar políticas mais justas e efetivas para a conquista da paz que queremos.

Para finalizar acreditamos que qualquer palavra redigida ou pronunciada não será suficiente para amenizar a dor da família e de toda sociedade catarinense e colocamos este Conselho à disposição para o que se fizer necessário.

Cordialmente,

CEDH – Conselho Estadual de Direitos Humanos de Santa Catarina

Karina Gonçalves Euzébio
Presidente do Conselho de Direitos Humanos
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here