Polícia Militar do DF anuncia a compra de SUVs por R$ 50,4 milhões

Veículos SUVs serão usados em patrulhamento e serviço velado

112
Comprados em dezembro, os Toyotas Corolla começaram a chegar ao DF
02/03/2017. Crédito: Reprodução. Brasil. Brasília - DF. Novas viaturas da Polícia Militar do Distrito Federal começaram a ser testadas.

Os novos carros oficiais da Polícia Militar ainda não estão nas ruas do Distrito Federal, mas a corporação já lançou um edital para comprar outros. Depois dos 290 Toyotas, sendo 192 Corollas, que estão sendo entregues pela montadora esta semana, a corporação agora quer veículos do tipo SUV fora de estrada. A publicação do Diário Oficial do DF, ontem, não informa a quantidade, mas traz o custo aos cofres públicos: R$ 50, 4 milhões

 

A aquisição vai ser feita por meio de pregão eletrônico. Os SUVs vão ser destinados a policiais caracterizados e descaracterizados, para uso no policiamento, patrulhamento e serviço velado. Já os Toyotas, comprados em dezembro, estão chegando, com todas as exigências da PMDF. Os primeiros foram levados para o pátio da Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Social. Foram entregues 145. Faltam 47.
Todos devem chegar até o fim da semana. Após o emplacamento, de acordo com a PMDF, será necessário mais um prazo para a instrução e o treinamento dos policiais. Cada batalhão vai receber ao menos um veículo. Os Corollas vão substituir os carros mais antigos, que completaram 180 mil km rodados, ou os que estão danificados. Todos vão ser leiloados.
Os 290 carros da Toyota ganharão as ruas em abril. Eles são luxuosos e de última linha. Custaram R$ 26.103.823. A compra também foi feita por meio de pregão eletrônico. A corporação comprou 192 Corollas Xei ao custo unitário de R$ 100.300; 16 Hilux Cabine dupla, por R$ 134.854 cada; 37 Etios Sedan, por R$ 58.380; 27 Etios Hatch 1.3, por R$ 54.505; e 18 Etios 1.5, por R$ 58.718,70.

Críticas

A compra de carros pela PMDF tem provocado críticas, por se dar em meio à maior crise econômica do país e do GDF e por causa do modelo adquirido recentemente. Os Corollas seriam inadequados para o policiamento ostensivo, a atividade-fim da PM. Em dezembro, um dos críticos mais ferrenhos foi o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF). Dessa vez, a entidade não se posicionou.
Já o pesquisador em segurança pública Nelson Gonçalves acredita que não há ninguém que possa dizer qual veículo é seguro para o uso policial, já que não há nenhum órgão que estabeleça um padrão de segurança. “Qual é o carro brasileiro seguro para fazer patrulhamento ostensivo? Qualquer veículo serve. Assim como eu posso dizer que qualquer veículo também não serve”, afirma.
Para Gonçalves, é necessário que os críticos deem uma solução ao problema, se esse não for o carro ideal. “Sabemos, por exemplo, que o Corolla, assim como o Honda Civic, é considerado seguro para o trânsito. Então por que não serviria para o patrulhamento? E se não serve, qual veículo serve?”, indaga.

Especificações

Na época da aquisição dos Corollas, a corporação havia afirmado que a compra atendeu todas as exigências da Lei de Licitações, e que o processo levou em consideração vários critérios específicos do veículo, entre os quais, a segurança do policial militar e o desempenho do carro para as atividades.
Sobre o pedido de compra de SUVs, por meio de nota, a PMDF informou que precisa de um veículo capaz de transpor obstáculos como meio-fio, calçadas, buracos, pisos escorregadios e terrenos íngremes. Além disso, o carro deve “ainda ser capaz de transportar material de sinalização, como cones, barreiras e iluminadores”.
De acordo com a corporação, seria uma vantagem ter um automóvel mais elevado nas vias não pavimentadas, e o SUV crossover tem centro de gravidade relativamente baixo – o que diminuiria as chances de uma capotagem, por exemplo.
COMPARTILHAR
Stive
Stive é o portal de Segurança e Defesa que está revolucionando a forma como a comunidade Law Enforcement encontra notícias relevantes. Stive é o destino on-line mais abrangente e confiável para as autoridades e instituições policiais em todo Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA